Workshop 2017 terá painel de debates sobre práticas de manutenção em seis segmentos

 O Workshop 2017,a ser realizado no dia 5 de abril, em São Paulo, contará com um painel de debates para trazer informações atualizadas sobre as práticas de manutenção de equipamentos e veículos aplicadas em seis setores da economia: construção, mineração, transportes, locação, içamento e movimentação de carga e areia e brita. 

Estarão presentes no painel Alisson Daniel, diretor da Escad Rental; David Rodrigues, CEO da Makro Engenharia de Movimento; Fernando Guimarães, diretor executivo da Viação Cometa S/A; Ivan Montenegro, diretor de Implantação e Operação da New Steel; Marcos Iwamoto Ferreira, gerente de Manutenção da Embú S/A, e Pedro Buffoni, da TMD - Tecnologia, Manutenção e Diagnóstico. A moderação ficará a cargo de Claudio Schmidt, diretor executivo da Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração (Sobratema). 

O objetivo deste formato no Workshop 2017 é promover uma troca de experiências entre os diversos setores, permitindo também o debate com o público, com o objetivo de mostrar as diversas práticas de manutenção. “A verdade é que não existe uma formula única, e sim um conjunto de soluções que deve ser avaliada por cada um dos empresários dentro do seu ambiente de negócios”, avalia Paulo Oscar Auler Neto, vice-presidente da Sobratema. 

Para ele, todos os setores buscam as soluções de menor custo para seu modelo de negócio, por meio da avaliação de estratégias e de prioridades. “Em uma empresa de ônibus, por exemplo, a manutenção preventiva é fundamental para que o veículo não quebre no percurso e crie problemas de imagem e de logística, ao ter que enviar outro para transportar os passageiros”. 

No setor da construção, segundo Auler Neto, há um mix entre a manutenção preventiva e a corretiva, sendo que, normalmente, a preventiva é feita com equipe própria e a corretiva, muitas vezes, com o apoio dos dealers e fabricantes. Já no segmento de locação, a prática é similar à construção. 

Já na mineração, Auler Neto explica que, em função da utilização mais intensa dos equipamentos, o setor adota uma vida útil técnica mais longa demandando manutenções de grande monta. “Por outro lado, o foco principal é a produção, ficando muitas vezes a frequência e qualidade da manutenção em segundo plano”, diz. A areia e brita tem práticas parecidas com as do setor de mineração, com a diferença é de que o setor lida com equipamentos mais antigos e muitas das soluções de manutenção têm que ser resolvidas internamente. 

O vice-presidente da Sobratema analisa ainda que pela complexidade, valor e responsabilidade dos equipamentos aplicados para içamento e movimentação de carga, a manutenção costuma ser de alto nível com uso intenso do suporte dos representantes e fabricantes. 

Apesar das particularidades nas práticas de manutenção em cada setor, segundo Auler Neto, a diferença mais importante está na aplicação mais intensiva dos conceitos de manutenção preventiva e corretiva. “Normalmente a qualidade dos equipamentos das que praticam a preventiva é melhor e os índices de produtividade por equipamento também são maiores”, finaliza. 

O Workshop 2017 terá ainda as palestras de Gustavo R. de Magalhães Pereira, CEO do Grupo Tracbel, do engenheiro mecânico e consultor Norwil Veloso, autor do livro Gerenciamento e Manutenção de Equipamentos Móveis, e de Silvimar Fernandes Reis, consultor em Gestão de Ativos do Grupo Galvão e do Grupo Mobibrasil e autor da obra Conversando com a Máquina. A abertura ficará a cargo de Afonso Mamede, presidente da Sobratema. 

Informações: http://www.sobratemaworkshop.com.br

Patrocionadores

Exclusive I

Realização

Apoio

Local: CBB – Centro Brasileiro Britânico - Rua: Ferreira de Araújo, 741 – Bairro Pinheiros - São Paulo - SP